quinta-feira, 31 de março de 2016

E A HISTÓRIA PODE SE REPETIR NOVAMENTE


E A HISTÓRIA PODE SE REPETIR NOVAMENTE


Nas eleições municipais de 2008, durante os debates e programas eleitorais com a minha participação e de Marcos Mendes, Alair Correa, Jânio Mendes e Paulo César, já alertávamos sobre a semelhança de projeto de governo destes quatro postulantes, todos com cargos públicos e que de uma forma ou de outra já tinham sido “governo” nesta cidade. Já naquela época repetiam velhas promessas não cumpridas em campanhas passadas.

Apresentamos um programa de governo baseado em três eixos fundamentais: Transparência total das contas públicas, Geração de emprego e renda e Prioridade absoluta em cinco áreas de políticas públicas: Educação, Saúde, Habitação Popular, Saneamento e Meio-ambiente. Áreas que até hoje não mereceram investimento e gestão adequadas.

Enfrentamos o duro embate eleitoral com independência e coragem nas ações e proposições, sem recursos financeiros e materiais, contra a conjuntura eleitoral desfavorável e o desconhecimento por grande parte da população em relação ao PSOL como partido político. 

O povo reelegeu Marcos Mendes, que após 04 anos de mandato só fez aprofundar os problemas que nos deparamos hoje.  O cardápio eleitoral que marcou a sua vitória foi o de sempre. Uso escancarado e ilegal da máquina pública, fisiologismo, assistencialismo barato, compra de votos, cooptação de lideranças comunitárias e religiosas com grana, doações ilegais não divulgadas, além de outros, marcando a supremacia do poder econômico sobre idéias e alternativas de mudança.

Em 2012, o quadro se revela muito parecido, apenas com a diferença de que Marcos Mendes e Jânio Mendes estavam juntos de um lado e Alair Correa e Paulo César do outro. Adversários de ocasião em 2008, aliados do oportunismo em 2012. As críticas e as acusações de corrupção que “eles” se faziam mutuamente desapareceram como mágica numa união “em benefício de Cabo Frio”.

Quem estava lá enfrentando estes esquemões ? 
O PSOL, novamente através da minha candidatura e que segundo alguns “críticos de poltrona” de hoje, somos inexpressivos, sem voto, omissos e só aparecemos em épocas eleitorais.

Estávamos lá, agora de forma mais clara ainda, apontando a falta de coerência destes. Denunciando novamente a falta de transparência com as contas públicas, as promessas novamente não cumpridas, as práticas ilegais na campanha, as negociações obscuras que motivaram estas alianças, o enriquecimento ilícito de alguns, a falta de políticas públicas, a desigualdade social em nossa cidade, além de outras questões. 

Estávamos nas ruas, discutindo com a população a realidade passada, o presente e projetando a realidade futura. 
Está tudo gravado pelos debates, entrevistas e programas eleitorais. Só não enxerga quem não quer ou tem interesse político em não reconhecer.
 
Mostramos o atraso e a mesmice política em que a cidade está mergulhada há vinte anos e que atualmente vem mostrando sua face mais cruel com o aumento da violência urbana, o caos na saúde, a falta de estrutura na educação, o desemprego, a falta de uma política habitacional e a pobreza de nossa periferia. Tivemos quase 7.000 votos entre as candidaturas de prefeito e vereadores. Mas “os críticos de poltrona” acham pouco, desconsiderando inclusive estes bravos eleitores, que votaram por mudanças de forma independente e consciente.

O povo elegeu Alair Correa, prefeito já por 03 vezes anteriores e um dos responsáveis por este quadro caótico em nossa cidade. O engraçado de tudo isso é que “ele” ainda reclamou de uma suposta “herança maldita” do governo anterior, do seu “pupilo”, como se nunca tivesse governado a cidade e todo o “mal” foi praticado pelo antecessor, Marcos Mendes, que de fato fez um péssimo governo. Não sei se é para rir ou para chorar !!

O governo começa e vêm as medidas iniciais. Nada mais antigo em termos de gestão pública. Novamente, total falta de transparência das contas públicas, nepotismo escancarado, fisiologismo, nomeações políticas de parentes, inchaço da máquina no “andar de cima”, confusão administrativa, falta de prioridade na execução das políticas públicas essenciais como saúde, educação, habitação e saneamento, preferência por obras faraônicas, como a da praia. No último ano de governo permanece o caos e a mesmice.

Volto a repetir. Está lá gravado para quem quiser ver e ouvir. Avisamos que tudo isso iria acontecer com a vitória destes “grupos políticos”, como eles gostam de se autodenominar.

Aceitamos as críticas, muitas são políticas, pertinentes e refletem nossa falta de estrutura partidária neste momento. Não temos nenhum mandato na cidade, o grupo ainda não é grande e é composto por gente que trabalha e não pode se dedicar inteiramente ao campo político, pois não somos profissionais da política. Algumas críticas são de ordem pessoal e caluniosas. Fazem parte da baixa política.

“Se o adversário não está envolvido em nenhuma maracutaia vamos inventar que esteja para nivelar todo mundo por baixo”. Esta é a lógica dessas críticas. 
A nossa trincheira de luta é outra e está colocada na oposição contra este velho esquema político na cidade, do qual nunca fizemos parte.

Embora com raros espaços na mídia convencional vamos seguir em frente utilizando as redes sociais e os blogs alternativos. O blog - cidadaniaesocialismo.blogspot.com – está no ar e cresce a cada dia em acessos.

Avisamos, lutamos para não acontecer, mas a história se repetiu. A primeira vez como tragédia e a segunda como farsa. 

Nossa pré-candidatura segue firme para novamente mostrar este novo embuste que “os mesmos” preparam para 2016 !!


“A diferença entre Cabo Frio e a República Tcheca é que o governo deles fica em Praga e a gente tem esta praga de governo.”
Parodiando Luiz Fernando Verissimo.



Claudio Leitão é economista, professor de história e membro da executiva municipal do PSOL em Cabo Frio.

13 comentários :

  1. Claudio Leitao, este quadro não muda pois o povo gosta de sofrer e acho que você deveria vir primeiro como vereador tenho certeza que ganha e após fazendo belo trabalho na próxima eleição vai ser o prefeito, lembra do Enéias? Boa sorte!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado meu caro pelas palavras. E pela opinião também. Vamos analisar tudo !

      Excluir
  2. Parabéns Leitão, apesar de pouco tempo vejo que em Cabo Frio o Psol já tem uma história de luta. É um projeto que está sendo semeado para dar bons frutos mais a frente. Luta que segue !
    Paulo Campos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Paulo estamos caminhando, pena que não tão rápido como vocês aí em Niterói, rsrs !!
      Outra cidade, outra história e outra conjuntura.

      Excluir
  3. Leitão sou servidor de cabo frio esse alair e um mlk velho e mlk nada do q ele diz pode se levar a serio tipico de tds os politicos do pp nao e a toa q e o partido mais corupto do brasil

    ResponderExcluir
  4. Queria ficar 5 min sozinho v
    Com esse prefeito de merda

    ResponderExcluir
  5. Melhor do q alair sair algemado da prefeitura só a mulher e a filha de cunha serem assediadas por outras detentas e sentirem na pele o brasil real q td o povo renegado sente tds os dias juntamente com td essa burguesia nojenta de cabo frio

    ResponderExcluir
  6. Leitão qual o nome q se da qdo o servidor e descontado o pasmh e nao tem direito de ser atendido,desconta o vale transporte e tb nao recebe,desconta ibascaf e nao pode se aposentar,isso nao e crime?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apropriação indébita, além de outras tipificações possíveis, se o MP quiser trabalhara e defender o interesse público.

      Excluir
  7. Tenho absoluta certeza q marquinhos e alair ficarao inelegiveis ,o imperio ta desmoronando,o futuro prefeito tem a obrigacao de fazer uma devassa nas contas da prefeitura dos ultimos,pelo menos,10 anos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De nossa parte, você pode ter a certeza que faremos um auditoria minusciosa nas contas públicas municipais, nos contratos e licitações

      Excluir
  8. PSOL partido mais coerente do Brasil,tamo junto leitão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu o apoio e a força. Precisamos multiplicar !!

      Excluir