quarta-feira, 18 de maio de 2016

POESIA NUMA HORA DESSA !!


Neste quadro “POESIA NUMA HORA DESSA” sempre trago uma poesia de grande Bertolt Brecht de quem sou grande admirador pelos seus poemas engajados e com foco nas lutas sociais.

Hoje, porém, amanheci com um sentimento de profunda tristeza pelo falecimento ontem do meu gato, o pretinho a esquerda, cujo nome Bertoldo era uma homenagem ao grande poeta e dramaturgo alemão que viveu no século passado.

Uma bactéria terrível que causou grave infecção levou meu amiguinho querido. Hoje ele não estava na soleira da porta da cozinha, miando e esperando sua papa e sua ração. Gato dengoso, carinhoso e malandro, não comia apenas a ração, queria junto uma papinha para ficar mais molinha a refeição para comer.

Depois se enroscava na minha perna em sinal de agradecimento e ficava ali, na soleira da porta, me acompanhando na tomada do meu café da manhã. Depois vinha o sol no local e ele dava um role no quintal, no muro e às vezes pulava para uma casa vizinha que está vazia e lá também se sentia dono do pedaço.

No final da tarde me esperava chegar na varanda, miando novamente e me aguardando para a janta. Ia ao meu lado até onde estava a comida e os recipientes. Novamente se enroscava nas minhas pernas mostrando agradecimento pela comida e pelo carinho com que era tratado.
Nunca pensei que sentiria uma dor tão grande pela sua passagem. 

Ele se foi e deixou um vácuo na minha rotina e uma saudade enorme no meu coração. Tentei de tudo para salvá-lo, inclusive internando ele numa clínica veterinária, mas apesar dos esforços ele foi vencido pela dureza da doença.

Ficou sua amiga Frida, gata malhada, desconfiada, arisca, até um pouco arredia, que praticamente não mia e é muito mais independente. Não sei se ela sentirá a falta do amiguinho com quem dividia minha atenção e todo o quintal. 

Esta manhã estou mais triste, mas os dias que se seguirão me farão lembrar dele não com a tristeza de hoje, mas com a saudade dos momentos felizes e engraçados que ele me proporcionou.

Vá em paz meu querido amiguinho !

Claudio Leitão.

4 comentários :

  1. Uma pena Leitão, eu tenho dois cães e sei como são importantes para nós esses verdadeiros amigos. Há uns três anos atrás também perdi um e senti muito. Um abraço forte meu amigo.
    Paulo Campos.

    ResponderExcluir
  2. Que lindo texto Claudio, confesso que me emocionei. Adoro animais, tenho cão, gatos e papagaio e tenho muito amor por todos eles. Já tive várias perdas, pois desde criança tenho bichinhos. É assim mesmo, dificil mas o tempo cura todas as feridas. Continue assim e coloque outro gatinho no lugar do seu bertoldo.
    Fernanda
    Seu blog não aceitou o meu e-mail e tive que postar assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara Fernanda, obrigado pelas palavras carinhosas !!

      Excluir