quarta-feira, 7 de outubro de 2015

NOTÍCIAS, OPINIÕES E FATOS




* As denúncias de corrupção, desvios de dinheiro público, contratos e licitações fraudulentas pipocam quase que diariamente em Cabo Frio, noticiadas principalmente pelas redes sociais, já que grande parte da mídia regular "anda domesticada" pelo governo municipal. A regularidade é impressionante e não é característica apenas deste "novo" velho governo Alair como tentam passar o grupo dos neo-aliados Jânio e Marcos Mendes. Este horroroso governo Alair está "exagerando", mas a prática atinge em cheio os dois governos. A folha corrida de processos "destes caras" é a prova cabal da esbórnia feita com o dinheiro do povo.

* É importante denunciar caso a caso, mas é fundamental fazer uma análise mais estrutural deste modelo de gestão, porque uma nova denúncia sempre encobre outra mais velha Estes dois casos recentes que envolvem contratos milionários para uma suspeita empresa chamada de "Córrego Rico" e o caso da licitação vencida por um membro da família de um secretário para atender o programa social "Lanche do Operário" ou "Café do Trabalhador"( que também tinha grandes mutretas) são inacreditáveis. Com isso "os caras" vão enrolando uma grande parte da população que acha que "tudo isso é normal na política".

* Diante de tanto descalabro administrativo e roubo descarado do dinheiro público a nossa "valorosa" Câmara de Vereadores se mantém em silêncio quase sepulcral, salvo algumas vozes tímidas de oposicionistas de última hora.

* Tem também aqueles que "enchem o peito" para condenar e criticar a corrupção em Brasília, mas se calam vergonhosamente sobre todos os desvios que ocorrem no município, o "quintal" de todos nós. Alguns por ingenuidade ou desinformação, mas outros porque estão "mamando nas grossas tetas municipais".

* Em troca, a maioria da população recebe uma educação de segunda, uma saúde de quinta, um transporte de terceira, uma segurança pública de quarta e uma total ausência de políticas públicas na área habitacional e na geração de emprego e renda.
Vai ver eu sou um "viajante" enxergando fantasias. Tá bom, tá certo, não precisa mudar nada !!


* As recentes declarações do prefeito de Cabo Frio, Alair Correa cogitando reduzir verbas e pessoal na área da saúde causaram grande preocupação na população. O quadro atual já é caótico e com tais cortes a gestão que é incompetente vai beirar a irresponsabilidade.

* Ao longo dos últimos 20 anos, a Saúde em Cabo Frio enriqueceu muita gente e elegeu muita gente. Hoje, além disso tudo, está também matando muita gente. O "esquemão" de privatizar exames de menor ou maior complexidade, as UTI's, a Ortopedia, além de outros serviços na área, impediu a cidade de ter sua própria estrutura. Um município rico como Cabo Frio não poderia jamais ficar na mão de empresários privados como foi permitido pelos dois últimos "probos" governantes, drenando ao longo dos anos uma grande soma de recursos públicos que foram transferidos aos mesmos empresários privados, que serviram aos dois governos, beneficiando aliados e parentes.

* As carências promovidas pela deficiência no atendimento permitiu a eleição de vários políticos oportunistas que fizeram do assistencialismo na área sua plataforma de campanha. Isso foi verificado facilmente na última eleição em 2012 e tem tudo para repetir em 2016. Os "agentes políticos das maracutaias" estarão presentes de novo na eleição. A Saúde segue sendo um grande filão de votos para quem tem influência na área e pode privilegiar currais eleitorais com serviços que deveriam estar disponíveis para todos sem favor algum. Dinheiro nunca faltou, mas sobrou incompetência, desonestidade e falta de vontade política.

* Os desvios de recursos públicos e a falta de transparência nos contratos firmados com a iniciativa privada foram marcas destas duas últimas administrações. Um exemplo da cumplicidade destes dois governos ficou estampado no início deste "novo" velho governo Alair, quando o mesmo ao assumir, declarou para a mídia local que tinha descoberto, através de uma auditoria interna, uma série de irregularidades e desvios de verba pública na Saúde do município. Apenas declarou, mas não tomou nenhuma providência de determinar a adoção de uma Ação Civil Pública para apurar os valores envolvidos e a responsabilidade dos autores das fraudes no governo anterior de triste memória do ex-prefeito Marcos Mendes.

* Até quando a população de Cabo Frio vai aturar esta esculhambação na área da saúde com os mesmos governantes se revezando no poder ?
Sadomasoquismo político faz mal a saúde !!


* O Blog Iniciativa Popular Búzios publicou nova avaliação do ranking Alexa, referente aos blogs na Região dos Lagos. Confira:

"Os 10 melhores sites da Região dos Lagos em 2/Outubro/2015, segundo o Alexa.
Neste mês apenas duas mudanças de posição. O Jornal Folha de Búzios passou a ocupar a 2ª colocação desbancando o site Portal RC 24h, que passou para a terceira colocação. E o blog do Rafael Peçanha que ocupava a 7ª colocação passou para a 6ª, trocando de posição com o blog do Repórter Eduander Silva. No mais tudo permanece na mesma, exceto que todos melhoram muito suas posições no ranking brasileiro."

1º) - IPBUZIOS - 3.804º

2º) - JORNAL FOLHA DE BÚZIOS - 5.293º

3º) - PORTAL RC24H - 5.389º

4º) - REDAÇÃO FINAL BÚZIOS - 6.777º

5º) - HISTÓRIA, MÚSICA E SOCIEDADE - 7.369º

6º) - BLOG DO RAFAEL PEÇANHA - 9.324º

7º) - REPÓRTER EDUANDER SILVA - 9.597º

8º) - JORNAL DO TOTONHO - 11.915º

9º) - CIDADANIA E SOCIALISMO - 12.216º

10º) - BÚZIOS ONLINE - 15.665º


* Mais uma "aprontação do Pé Grande":
O Governador Luiz Fernando Pezão, legislando em causa própria e de seus amigos milionários, vetou a emenda aprovada na ALERJ que aumentava para 4,5% a alíquota do IPVA para os veículos com motor de propulsão maior que 2.000 cilindradas ou 50 HP's.
O PSOL já tinha proposto uma emenda colocando uma alíquota de 6% para veículos com valor de venda acima de R$120.000,00, mas não foi aceita. Pezão, o "magnânimo para os ricos" vetou até mesmo os 4,5% aprovados pela ALERJ.

* Atitude muita estranha num momento em que o Estado precisa aumentar sua arrecadação e majorou as alíquotas, inclusive para os carros populares. Na campanha eleitoral Pezão negou que promoveria qualquer aumento no IPVA. Confira as novas alíquotas para 2015:

- 4,0% para automóveis de passeios e camionetas, inclusive flex, à gasolina ou a diesel, exceto utilitários;
- 2,0% para motocicletas, ciclomotores, triciclos, quadriciclos e motonetas;
- 1% para caminhões, caminhões-tratores e tratores não agrícolas;
- 1,5% para veículos com Gás Natural Veicular (GNV);
- 0,5% para carros com energia elétrica;
- 2,,% para ônibus e micro-ônibus;
- 1% para caminhões, caminhões-tratores e tratores nao-agrícolas.

* O nosso "bravo" deputado estadual Jânio Mendes, vice líder do governo, votou "tudo direitinho como o seu mestre mandou".
Só se engana quem quer !!


* Censurar a internet. Está é a nova pauta conservadora que está sendo discutida no Congresso Nacional, particularmente na Câmara dos Deputados, sob a liderança do "pilantra federal" e agora indiciado por diversos crimes na Lava Jato, Eduardo Cunha(PMDB).

* Foi aprovado nesta terça, dia 06/10, na Comissão de Constituição e Justiça, o PL 215/2015, de autoria da liderança do PMDB, que modifica o recém-criado Marco Civil da Internet. Em nome de punir "crimes contra a honra" nas redes sociais, ele poderá estabelecer na prática uma censura ao garantir o chamado "direito ao esquecimento" para figuras públicas. Os políticos terão o direito de apagar seu nome das pesquisas de buscadores como o Google.

* Caso seja aprovado depois em plenário, o projeto também facilitará a blindagem daqueles que tenham sido processados ou que se considerarem caluniadas. O projeto ainda prevê que será proibido ao cidadão postar nas redes sociais temas contra políticos processados, sob o risco, inclusive, de prisão.

* O Conselho de Comunicação Social do Congresso Nacional, composto por associações de jornalistas, órgãos de imprensa e advogados está contra o projeto de lei. A bancada do PSOL votou contra a medida.
Figuras sombrias da vida pública nacional devem estar satisfeitas. Alguns políticos de Cabo Frio também vão comemorar a aprovação do projeto !!


* Documento progressista ataca política de juros altos do governo Dilma e aponta alternativas à crise.

"Por um Brasil Justo e Democrático", que será lançado segunda-feira, em SP, pretende apontar uma política de longo prazo que garanta um "futuro mais promissor às novas gerações"

Pobreza e miséria aumentam no país com política de austeridade adotada pelo ajuste fiscal
São Paulo – Um grupo com mais de cem profissionais ligados ao pensamento progressista, entre economistas, urbanistas, cientistas políticos e outros, lançaram neste mês em São Paulo, o documento "Por um Brasil Justo e Democrático", que pretende alimentar o debate sobre os rumos do país, propondo alternativas que apontem para uma nova política econômica de longo prazo, de forma que o país retome o combate às suas graves desigualdades sociais e garanta um futuro mais promissor às novas gerações.

O documento elaborado a partir de diversos artigos surge da insatisfação do grupo com os rumos que foram adotados pela política econômica do governo a partir deste ano. Aponta subsídios para um projeto de desenvolvimento social e alerta que o ajuste fiscal em curso não vai nesse sentido. “O que nós estamos destacando é que a questão fundamental é financeira, pelos juros em que o caso do Brasil é único, não tem similar no mundo. Há países com dívida bruta três vezes maior do que o Brasil, mas que pagam a metade de juros. Esse é o grande desajuste fiscal brasileiro”, destaca o economista e professor da Unicamp Eduardo Fagnani, que coordenou a produção do trabalho.

Dividido em dois volumes, “Mudar para sair da crise - alternativas para o Brasil voltar a crescer” e “O Brasil que queremos - subsídios para um projeto de desenvolvimento nacional”, o documento tem a participação de instituições com papel ativo na defesa dos trabalhadores, como a Fundação Perseu Abramo, a Plataforma Política e Social, o Brasil Debate, o Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento e a Rede Desenvolvimentista
"Nós temos clareza de que a crise, até 2014, tão difundida como uma crise terminal da economia brasileira, não encontra respaldo nos dados econômicos. O cenário econômico foi contaminado pelo cenário político", afirma Pagnani, ao analisar que a crise não encontra nos dados a gravidade defendida pelos neoliberais. Ele identifica o esforço da direita em desconstruir o governo a partir das eleições de 2014. “Então, é uma crise totalmente fabricada, de certa forma, pelo terrorismo econômico do mercado”, destaca.

Essa opção liberal de política econômica impulsiona tentativas golpistas, na análise de Fagnani. "A nossa democracia é um evento tão recente e incipiente e até para a defesa da democracia é necessário mudar a política econômica. Existem outras alternativas, existe uma outra agenda que a gente também tem de se debruçar sobre ela, e não ficar restrito à agenda proposta pelos setores conservadores e pelo sistema financeiro."
A lógica de curtíssimo prazo só interessa ao sistema financeiro e o país não deve ficar sujeito a ela, segundo o economista da Unicamp Marcio Pochmann. “Este é um documento que vem sendo construído há mais de sete meses, com a preocupação de termos um olhar de médio e longo prazo para o Brasil”, afirma.

Fagnani indica que o Brasil precisa flexibilizar a política econômica com base no tripé macroeconômico – controle da inflação, câmbio flutuante e metas de superávit primário – para poder voltar a crescer e avançar nas conquistas sociais. “O Banco Central é independente, sua única missão é fazer a inflação ir para o centro da meta, e só tem uma bala na agulha, que é aumentar a taxa de juros. Mas essa gestão ortodoxa já está superada, nem mesmo o FMI e o Banco Mundial defendem esse tipo de política. Já fizeram uma autocrítica sobre isso, diversos países já flexibilizaram esse tripé”, afirma.

Para os autores do documento, um dos equívocos do governo Dilma é justamente a elevação dos juros de dois anos para cá. "Em 2013, a gente gastava cerca de 4,5% do PIB com pagamento de juros e hoje a taxa de juros está acima de 14%, e era 7,25% em 2013. A despesa com juros passou para 5,5% do PIB no final de 2014, e este ano estamos em 8% do PIB. Isso também contribuiu para que houvesse uma desaceleração da economia."
A solução não é simples, admite o economista, mas é necessário haver mudanças. "Essa política econômica vai ampliar o desemprego e a pobreza, certamente vai acontecer isso, que tirará o apoio ao governo dos setores que foram beneficiados nesses últimos anos com as políticas sociais.

Ajuste x desemprego x desigualdade social.
O aumento do desemprego aponta uma situação dramática e exalta o fato de o ajuste fiscal penalizar o trabalhador. "Nós saímos de 13% de desemprego em 2001 e 2002, e em 2014 era 4,8% e agora já está em 7,5% e a previsão para o final do ano é que chegue a 9% e devemos perder um milhão de vagas formais. Em um ano de ajuste você está regredindo no esforço feito."
Para Fagnani, o desafio do Brasil para o futuro é encarar a desigualdade, suas diversas faces, na renda, no trabalho, desigualdade tributária, na riqueza agrária, na riqueza urbana, na oferta e no acesso de bens e serviços públicos, como saúde e educação. "E a macroeconomia deveria estar a serviço desse projeto, assim como a consolidação da democracia e a reforma política." Para tanto, é fundamental manter as conquistas da Constituição de 1988, hoje ameaçadas por uma onda conservadora no Legislativo.

* Fonte RBA - Rede Brasil Atual.


* mais um partido criado no país.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou nesta terça-feira (29), o registro para o Partido da Mulher Brasileira (PMB), a 35ª legenda oficialmente reconhecido no país. Com a decisão, a nova legenda poderá disputar as eleições municipais do ano que vem. O partido adotará nas urnas o número 35.
O estatuto do partido não proíbe a filiação de homens e rege-se "sem restrições de qualquer ordem: sexual, social, racial, econômica ou religiosa". Ainda conforme as regras, poderá se filiar "todo cidadão na plenitude de seus direitos políticos que estiver de acordo com o Manifesto e o Programa partidário".
O partido começou o processo de criação em 2008 e, desde então, obteve apoio de 501 mil eleitores, quantidade que supera o mínimo atualmente exigido pela lei, de 486 mil (o equivalente a 0,5% dos votos dados para o cargo de deputado federal nas eleições do ano passado).

O PMB também comprovou possuir mais de nove diretórios no país, outro requisito: já existem unidades em Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Rio de Janeiro, Roraima e Sergipe.
Ao final da aprovação no TSE, a fundadora e presidente da legenda, Sued Haidar Nogueira disse que a ideia do PMB surgiu da necessidade de maior participação e respeito das mulheres em instâncias partidárias.
"Agora é um novo caminho que vamos trilhar, dentro do Partido da Mulher Brasileira, para que possamos ter os nossos direitos garantidos, afirmados, dentro de tudo aquilo que sempre buscamos", disse a fundadora, que é comerciante.
No site da legenda, o PMB se define como um partido de "mulheres progressistas", "ativistas de movimentos sociais e populares" e que, junto com homens, "manifestaram sempre a sua solidariedade com as mulheres privadas de liberdades políticas, vítimas de opressão, da exclusão e das terríveis condições de vida".

"Todos os partidos políticos têm mulheres, contudo a vida cotidiana de mulheres continua na mesma, dia após dia, ano após ano. Apesar do trabalho partidário perseverante de muitas mulheres, os interesses de mulheres nunca foram prioritários", diz o texto.
Em outro trecho, o partido diz que "a balança da história está mudando; a força perde seu ímpeto e, com satisfação observamos a Nova Ordem Mundial que será menos masculina, mas permeada pelos ideais femininos ou, melhor dizendo, será uma Era na qual os elementos masculinos e femininos estarão em maior equilíbrio"."

* Fonte G1.

* Nesta mesma sessão o TSE não aceitou o registro de um outro partido: O PNC - Partido Nacional Corintiano.
Algum juízo ainda resta aos ministros do tribunal, rs !!


* Continuidade aqui no blog da "Sessão Desabafo".
Será sempre um post de desabafo sobre qualquer assunto publicado pelos internautas através das redes sociais. Nesta oportunidade, um comentário postado na página do face do professor Moacir de Sousa:

"Todos nós sabemos do esforço das esferas do executivo para desmantelar a educação pública, essencialmente com sua lógica privatizante. A educação-mercadoria é um grande negócio para o poder privado. A pedagogia do mercado não gosta da educação pública por muitas razões. Uma delas é o princípio de solidariedade ao qual Chomsky faz alusão. Assim, por exemplo, muitos de nós estudamos em escolas públicas. Sentimos a necessidade de lutar para que novas gerações possam continuar frequentando o espaço público com melhores condições. A população paga impostos para que haja ensino público de qualidade. Este é o contraponto substancial à doutrina do individualismo liberal. A ideia egoísta de que devemos cuidar de nós mesmos e deixar todo resto de lado. A educação pública é uma ameaça a esse sistema de crenças, pois se fundamenta no senso de solidariedade, comunidade e apoio mútuo."


UMA PITADA DE MARX".

* Continuidade também do espaço destinado a aqueles que acreditam no socialismo. Sempre buscando uma forma resumida de explicar sua teoria, lembrando sempre aos "apressados" que devem considerar o "homem no seu tempo" !

Karl Marx nasceu em 5 de Maio de 1818 em Trier, (Prússia renana). O pai, advogado israelita, converteu-se em 1824 ao protestantismo. A família, abastada e culta, não era revolucionária. Depois de ter terminado os seus estudos no liceu de Trier, Marx entrou na Universidade de Bonn e depois na de Berlim, ali estudou direito, e sobretudo, história e filosofia. Marx desenvolveu numa série de trabalhos históricos a sua teoria materialista, dedicando-se sobretudo, ao estudo da economia política. Revolucionou esta ciência nas suas obras Contribuição para a Crítica da Economia Política (1859) e O Capital (1867). Em 14 de Março de 1883, Marx adormecia pacificamente na sua poltrona para o último sono.

ENGELS E O ESTATUTO DA FAMÍLIA

A definição de família como a união de um homem com uma mulher partindo do pressuposto que esta união gera filhos, significa muito mais do que alguma preferência religiosa ou preconceito moral. Trata-se de definir a família da forma mais operacional para o próprio modo de produção capitalista.
Desde a criação da propriedade privada, que levou à submissão da mulher ao homem, forma elementar do homem garantir paternidade dos filhos, ter a sua mulher como propriedade e poder então legar sua herança de forma precisa aos seus filhos legítimos, a monogamia tendeu a ser o modelo familiar padrão.

Engels aborda este tema em Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado. É importante ressaltar que ele pensa a monogamia de forma diferente do que costumamos pensar: monogamia é desde que surge em sua forma mais essencial, a submissão de uma mulher a um homem, perpetuamente, com o objetivo de garantir a legitimidade da prole e a transmissão da herança (que é algo basilar e funcional para qualquer sociedade em que haja propriedade privada). Isso fazia e em alguns casos ainda faz com que os próprios casamentos sejam arranjados, fruto de negociações entre famílias importantes.

Outra coisa que talvez tenha mais a ver com a ideia trivial que temos de monogamia é o que Engels chamou de amor sexual individual, motivo diverso do motivo de propriedade, mas que também pode levar dois indivíduos a se unirem. Essa forma de relação "monogâmica" surgiu, primeiramente, entre os pobres (pois, sem propriedade, eles tiveram de achar outro critério para emular o comportamento das elites), por isso o amor é tão trágico nas obras de Shakespeare, quando as elites sonhavam com o amor tendo que cumprir a monogamia, entendida da forma descrita, como contrato de posse e submissão por obrigação.

Engels fala que o amor sexual individual, o amor que conhecemos, só poderia se desenvolver realmente a partir do estabelecimento do direito de divórcio por ambas as partes e o fim do regime de propriedade privada, que causa condicionamentos econômicos. Assim, duas pessoas que quisessem se unir livremente por amor poderiam e não teriam opressões de nenhum nível para fazê-lo de uma forma ou de outra. E igualmente, quem quisesse se unir de forma diversa, ou não se unir, não seria oprimido e nem discriminado por isso (visto que a sociedade não precisaria mais de um modelo padrão familiar, pois funcionaria sob outra lógica).

Em suma, a família monogâmica heterossexual é a "forma-ideal" das sociedades onde há propriedade privada. Isso transcende os ritos religiosos que refletem essa necessidade elementar do sistema e os preconceitos que são antes produto do que causa desta condição.


* HUMOR DA HORA
Sempre uma "tirada" bem humorada e inteligente satirizando o cotidiano, a política e a sociedade.
Na continuidade, mais uma do impagável José Simão:

"Fazer aliança com PMDB é pior que criar corvo. Crie um peemedebista e ele te furará os olhos!"


* Daqui a pouco mais humor e poesia porque senão ninguém aguenta !!

7 comentários :

  1. Continuam sumindo remédios da farmácia do PAM e dos postos de saúde do município. Alair fez aquela graça de intervir, mas não adiantou nada. Aspones de vereadores continuam deitando e rolando. É só levar o bilhetinho que o remédio sai, enquanto isso as pessoas pobres que precisam ficam a ver navios. VERGONHA DESTA CIDADE E DESTE GOVERNO.

    ResponderExcluir
  2. Vou criar o PHB, partido do homem brasileiro. pqp é muito partido pra pouca ação

    ResponderExcluir
  3. Leitão, parabéns pela sua lucidez nas críticas e comentários. O buraco é muito mais em baixo do que a roubalheira deste governo de Alair. Em Cabo Frio não temos uma democracia, temos uma cleptocracia que se prolonga desde o governo anterior de Marquinhos. Infelizmente vejo pouca chance de mudanças com esse eleitorado que tem a cidade. Vamos acabar trocando um ladrão de peruca por outro se sorriso falso, se é que você me entende.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pelas palavras de incentivo. Claro que entendo, rs !!

      Excluir
  4. "A corrupção com recursos públicos é resultado de uma linha de produção como uma indústria que fabrica um carro em que cada peça e cada operário tem uma importância no resultado final." (Andre Deak) "
    Erika

    ResponderExcluir
  5. Essa porra é cultural, desde pequeno o moleque aprende a ser malandro e depois que cresce vira corrupto. O que muda é a graduação da safadeza.

    ResponderExcluir
  6. No hospital de Jardim Esperança, form demitidos uns 10 médicos que atendiam no Ambulatório, agora que a Saúde naufraga de vez! SOCORRO!!!!!

    ResponderExcluir